Hitchcock em Manhattan: "Janela Indiscreta" (1954)

 

Fotos: distribuição Universal Pictures

Janela Indiscreta (Rear Window, 1954) é um dos meus filmes favoritos de Alfred Hitchcock. Ele tem suspense, comédia, bons diálogos, excelentes atuações, personagens cativantes e muito mais. E o mais interessante é que isso acontece dentro de um espaço, praticamente, fechado: a vizinhança de alguns edifícios localizados no Chelsea, em Manhattan; o bairro mais famoso de Nova York.

A história é a seguinte: o fotógrafo aventureiro L.B.Jefferies (James Stwart) sofreu um acidente de trabalho, teve uma perna engessada e precisou ficar de repouso em casa, o que significa um verdadeiro sofrimento para ele.

Como não pode fazer nada, o homem passa os dias recebendo os tratamentos de sua enfermeira, Stella (Thelma Ritter), as visitas de sua bela namorada, Lisa (Grace Kelly), e observando a vida dos seus vizinhos através de sua janela. Ali, acomodado em sua cadeira de rodas, o fotógrafo voyer acompanha a tristeza e desventuras da vizinha que ele chama de Coração Solitário (Judith Evelyn); os treinos de uma bela dançarina (Georgine Darcy); o casal de vizinhos que dorme na varanda por causa do calor e que tem um gato (o bichano, acreditem, é um personagem importante dessa trama); o músico e pianista que deseja emplacar uma composição (essa chega a salvar a vida de uma personagem); os recém-casados que mantêm a janela fechada para aproveitar a lua-de-mel; a vizinha artista e intrometida; e, principalmente, o casal Lars e Ann Thorwald (Raymond Burr e Irene Winston).

Sobre a vida do casal, pelo que Jeff pode acompanhar do seu campo visual, a Sra. Thorwald está doente e precisa dos cuidados do marido. Esse, por sua vez, a maltrata e dá indícios de que tem uma amante. Um dia, Jeff dorme na frente da janela e só acorda quando já são duas horas da madrugada e por causa do estrondo de uma forte chuva. Naquele momento, ele vê o Sr. Thorwald saindo de casa com uma maleta nas mãos. O homem volta por volta das 3 horas manhã e sai novamente, debaixo do temporal e segurando a mesma maleta. Da manhã seguinte em diante, Jeff não vê mais a Sra. Thorwald em casa e desconfia de que o marido a tenha matado. Ele conta a sua suposição para Stella, para Lisa e para o amigo e detetive, Tom Doyle (Wendell Corey). As mulheres acreditam nele e passam a ajudá-lo a investigar o suposto crime; o detetive tem suas dúvidas e não encontra furos na rotina do Sr. Thorwald que o incriminem.

A partir daqui, eu convido você a ver o filme e descobrir como esse mistério é solucionado. Posso te garantir que vale muito a pena!

Sobre Nova York, a versão de Hitchcock foi recriada em Hollywood, nos estúdios californianos da Paramount e da Universal. No entanto, a essência de Manhattan foi bem assimilada pelas lentes e roteiro desse mestre inglês.

Além de Janela Indiscreta, Hitchcock ambientou, pelo menos, mais dois filmes na Big Apple: Festim Diabólico (1948), também com James Stewart, e Intriga Internacional (1959), liderado por Cary Grant. Você vai saber mais sobre ambos nos próximos posts. Aguarde.


Comentários

CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"