"O Festival do Amor" em San Sebastián

 



Woody Allen volta à ativa com o filme "O Festival do Amor" (Rifkin´s Festival, 2020), onde conta a história de Mort Rifkin, personagem interpretado pelo seu velho amigo, Wallace Shawn, com quem trabalhou em "Manhattan" (1979), "A Era do Rádio" (1987), "Neblinas e Sombras" (1991), "O Escorpião de Jade" (2001) e "Melinda e Melinda" (2004).


Resumo da história
Mort Rifkin é um ex-professor de cinema que acompanha a esposa e publicitária, Sue (Gina Gershon), até San Sebastián, durante o Festival Internacional de Cinema. Mort está preocupado com a possibilidade dela ter um caso com o diretor de cinema que ela representa, Philippe (Louis Garrel), e quer evitar que isso aconteça. No entanto, assim que chega na cidade espanhola, ele se sente mal e marca uma consulta com a cardiologista Jo Rojas (Elena Anaya), por quem fica fascinado. A partir de então, Mort divide o seu tempo entre controlar os passos de Sue e aproximar-se da bela médica.



Os temas
O novo trabalho de Allen aborda a questão da superficialidade dos filmes produzidos atualmente e como ele são celebrados em festivais de cinema. Ele também traz de volta os velhos temas do diretor que são conhecidos pelo público que o acompanha, como o significado da vida, o medo da morte e piadas com a sua condição de judeu não praticante.


As homenagens
Um dos pontos altos de "O Festival do Amor" é a homenagem que Woody faz aos seus diretores favoritos, recriando cenas de clássicos deles para contar a sua própria história. Entre os filmes e diretores homenageados estão "8 e Meio" (1963), de Federico Fellini; "Cidadão Kane" (1941), de Orson Welles, "Jules e Jim - Uma Mulher para Dois" (1962), de François Truffaut, "Um Homem, Uma Mulher" (1966), de Claude Lelouch, "Acossado" (1960), de Jean-Luc Godard, "O Anjo Exterminador" (1962), de Luis Buñuel; e "Morangos Silvestres" (1957), "Persona - Quando Duas Mulheres Pecam" (1966) e "O Sétimo Selo" (1959), de Ingmar Bergman.


Christoph Waltz faz uma participação especial no filme interpretando a Morte,
numa recriação de uma cena de "O Sétimo Selo", de Ingmar Bergman.


Locações em San Sebastián
A simpática cidade do norte da Espanha brilha em cena, especialmente nas que foram filmadas no Hotel Maria Cristina, no passeio Kontxa Pasealuka (ou Paseo de La Concha), na Igreja de San Vicente, na Ponte Maria Cristina, no jardim do Palácio Miramar, no forte Peine Del Viento e nas praças Torrenko, Cervantes e Santiago, dentre outros lugares mostrados no filme.


Para matar a saudade
"O Festival do Amor" é a oportunidade que os fãs de Woody Allen têm de ver um trabalho mais recente dele desde "Um Dia de Chuva em Nova York", que havia sido lançado em 2019, pouco antes do início da pandemia global.


📷 Créditos das fotos: Gravier e Perdido Productions

Comentários

CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"