Hotéis de cinema: Copacabana Palace


Por Fran Mateus

Localizado de frente para a praia mais famosa do Brasil e batizado com o mesmo nome dela, o Copacabana Palace é um dos poucos hotéis globais que pode ostentar duas datas de inauguração no currículo. A primeira vez, real, foi no dia 13 de agosto de 1923, quando o seu dono, o empresário Octavio Guinle, abriu as portas do estabelecimento de luxo para os hóspedes endinheirados da época. A segunda, fictícia, aconteceu em 22 de dezembro de 1933, quando "Voando para o Rio" foi lançado, em Nova York.   

Na trama hollywoodiana, o luxuoso hotel empresta a sua fachada art déco ao novíssimo Hotel Atlântico. O dono do empreendimento contrata a banda americana Yankee Clippers para fazer o show de inauguração sem se dar conta de que ainda não tem permissão legal para realizar espetáculos em suas dependências. A solução encontrada pelo líder do grupo musical, Roger (Gene Raymond), é a de realizar um show aéreo, com dançarinas se exibindo nas asas de pequenos aviões, para que os convidados possam apreciá-lo da varanda do hotel. Quando o plano é colocado em prática, Honey (Ginger Rogers) passa a liderar a coreografia das garotas, em cenas que mostram o hotel do alto; enquanto que, em terra, Fred (Fred Astaire) canta (e sapateia) Flying Down To Rio


Depois de ser exibido nesse filme, o Copacabana Palace entrou num clima de namoro sério com Hollywood, passando a figurar como a opção de hospedagem de astros e estrelas de cinema de várias gerações. Nas primeiras décadas do hotel, o seu Livro de Ouro foi assinado por Anita Ekberg, Ava Gardner, Brigitte Bardot, Cary Grant, Errol Flynn, Gene Kelly, John Wayne, Marlene Dietrich, Michelangelo Antonioni, Orson Welles, Rita Hayworth, Roger Moore, Tyrone Power, Walt Disney. Entre os hóspedes mais recentes estiveram Anthony Hopkins, Brian de Palma, Charlotte Rampling, Francis Ford Coppola, Gérard Butler, Helen Mirren, Javier Bardem, Kristen Stewart, Pierce Brosnan, Robert De Niro, Samuel L. Jackson, Tom Cruise, Vin Diesel e Will Smith.

Outros filmes que rodaram cenas nesse hotel foram Os Cafajestes (1962) e Rio Sex Comedy (2010).

A arquitetura do Copa foi idealizada por Joseph Gire e inspirada nos hotéis franceses Carlton e Negresco. Em 2008, esse charmoso detalhe contribuiu para que o hotel fosse tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Atualmente, o Copacabana Palace faz parte da rede de hotéis de luxo Belmond e do grupo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy), e continua sendo referência de hospedagem no Rio de Janeiro, tanto para os ricos e famosos como para os cinéfilos que não têm problemas com a conta-corrente.


Copacabana Palace e outras locações cariocas fazem parte do guia "Rio de Janeiro para Cinéfilos".

⚽ Nota em 07/julho: Um dia depois da publicação deste post, eis que a seleção brasileira de futebol ganha a Copa América 2019 e comemora o título, aqui, no Copacabana Palace. Moral da história: o lugar pertence aos astros e estrelas de todas as áreas, do Cinema ao Futebol.

📰 Newsletter: 
Assine a nossa newsletter, através do faleconosco@cinetourproject.com, e fique por dentro das novidades sobre os lugares presentes em filmes e séries de tevê.




CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"