São Paulo em "De Onde Eu Te Vejo"


Por Fran Mateus

São Paulo é uma das cidades mais dinâmicas, receptivas e fotogênicas do Brasil. Eclética, essa gigante formada por edifícios de estilos e tamanhos distintos guarda histórias de amor que começam, florescem, sobrevivem e chegam (ou não) ao fim. Um desses casos é o de Ana Lúcia (Denise Fraga) e Fábio (Domingos Montagner), uma carioca e um paulista de Ribeirão Preto que se apaixonam e formam uma vida juntos ao longo de duas décadas. No entanto, depois de tantos anos de convivência, Ana decide que quer uma mudança de rumo e começa pelo próprio casamento. Fábio não concorda com a separação, mas atende ao pedido dela e muda-se para um outro apartamento. Detalhe: a nova residência dele fica num prédio de frente para o da ex-mulher, num andar que oferece vista para a sala dela. Dali, Fábio acompanha o movimento de Ana e vice-versa, dando significado para o título "De Onde Eu Te Vejo".

Além de Montagner e Fraga, o elenco do filme conta com Manoela Aliperti (a filha do casal), Marisa Orth (como Olga), Laura Cardoso (como Yolanda), Juca de Oliveira (como Afonso), Fúlvio Stefanini (como Hélio). Sobre a participação de São Paulo, a capital paulista é exibida em cena de todos os ângulos: do alto, destacando os prédios famosos Altino Arantes, Viadutos, Copan, Gazeta e MASP; e do solo, mostrando ruas tradicionais do centro, da Bela Vista, de Higienópolis e da Paulista, além de pontes, praças e viadutos muito conhecidos pela população da capital. Em conjunto, esses símbolos arquitetônicos ajudaram o diretor Luiz Villaça a contar a história desse casal simpático, que a gente compreende e por quem torce do início ao fim.

São Paulo em cena


🎬O Edifício Louveira é a locação mais importante da trama. Datado da década de 1950, esse símbolo da arquitetura moderna foi projetado pelos arquitetos Vilanova Artigas e Carlos Cascaldi e é onde o casal vive junto por 20 anos. Quando eles se separam, Ana e Manuela permanecem no local (Praça Vilaboim, 144), enquanto que Fábio vai morar no Edifício Prof. Vilaboim, do outro lado da calçada (Rua Piauí, 1080; metrôs Higienópolis ou Santa Cecília).

🎬Ana e Fábio se conhecem na Rodoviária do Tietê, o maior terminal de ônibus do país, quando ambos chegam em São Paulo. Durante a separação, eles retornam ao local em duas ocasiões, com o objetivo de refazerem os passos do desgastado relacionamento e, quem sabe, dar uma nova chance a ele (Estação Portuguesa-Tietê).

🎬Fábio e Olga atravessam o famoso cruzamento das avenidas Ipiranga com São João, depois de um dia de trabalho. Pelo trajeto, os colegas passam pela frente de uma sala de cinema de rua e ficam surpresos ao ver que ela fechou as portas. Dias depois, Ana vai até lá para fazer uma proposta comercial ao seu dono, o Sr. Afonso. Na vida real, o estabelecimento é ocupado pelo Cine Marabá, que continua em funcionamento, vendendo os seus ingressos e exibindo os seus filmes (Av. Ipiranga, 757; metrô República).

🎬Ana encontra-se com Marcelo (Marcello Airoldi) na Avenida Paulista, ao lado da estátua em homenagem ao herói de guerra venezuelano Francisco de Miranda. Dali, eles saem para um passeio noturno de bicicleta (Metrôs Consolação ou Paulista).

🎬O Bike Tour de Marcelo e Ana chega na Ponte Estaiada, monumento cujo nome formal é Ponte Octavio Frias de Oliveira, dado numa homenagem ao homem que projetou o jornal Folha de São Paulo. Sustentada por 144 estais, esse cartão postal foi inaugurado em 2008, com 138 metros de altura sobre o rio Pinheiros. Um dos jeitos mais prazerosos de atravessá-lo é o que foi mostrado no filme: em grupo e de bicicleta.

🎬O amor entre Fábio e Ana foi alimentado a base de muita massa, consumida na cantina italiana do Sr. Hélio. Infelizmente, o estabelecimento fecha e é transformado num estacionamento. Na vida real, o interior da charmosa cantina foi ambientado num dos ícones da gastronomia italiana da cidade: o Famiglia Mancini. Esse tradicional estabelecimento continua firme, forte e localizado, desde 1980, no número 81 da Avanhandava, uma das ruas mais charmosas do centro da cidade (Metrô Anhagabaú).

Crédito das fotos do filme: Globo Filmes e Bossa Nova Films.

"De Onde Eu Te Vejo" foi lançado em abril de 2016. Pouco depois, em setembro do mesmo ano, o ator Domingos Montagner faleceu por afogamento, nas águas do Rio São Francisco. Confesso que foi com um mix de saudade e melancolia que o revi, em cena, sabendo que ele já tinha ido embora tão cedo e no auge do sucesso 😢. Quem desejar ver ou rever filme e ator, pode fazer isso pela Netflix, onde o filme está em exibição.

🎬

Dedico este post à minha amiga Sheila Nobrega, que me sugeriu o filme e com quem eu o assisti, ainda em cartaz numa sala de cinema (não, não foi o Cine Marabá 😃).


🎬

Assine a nossa newsletter através do e-mail faleconosco@cinetourproject.com.




CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"