Uma viagem de cinema com Ingrid Bergman

Fotos: divulgação

“Play it, Sam. Play ‘As Time Goes By’” (“Toque, Sam. Toque ‘As Time Goes By’”)... Enquanto Sam toca e canta o tema romântico de “Casablanca”, eu me inspiro para escrever este post, numa homenagem a uma das maiores atrizes da história do cinema: Ingrid Bergman.

O dia 29 de agosto foi marcante para a grande estrela e musa inspiradora de Alfred Hitchcock e Roberto Rossellini. Sueca, ela nasceu nessa data, em Estocolmo no ano de 1915 e, depois de 67 anos de glórias e lutas, ela faleceu na capital inglesa, no mesmo dia do seu aniversário. 

Cena na cidade de "Paris" do filme "Casablanca".
Detalhe: o filme foi totalmente rodado em estúdio.

A atriz já era conhecida na Suécia quando resolveu aceitar o convite de Gregory Ratoff para participar, em 1939, de "Intermezzo, uma História de Amor", seu primeiro filme hollywoodiano. Porém, foi interpretando Ilsa, sua personagem em “Casablanca” (1942, Michael Curtiz), que Ingrid ganhou visibilidade e tornou-se muito disputada pelas grandes produtoras e os diretores do seu tempo. Ainda hoje, frases como “Toque mais uma vez, Sam” e “Nós sempre teremos Paris”, dita a ela por Rick (Humphrey Bogart), permeiam o imaginário dos que amam cinema. 



Bergman foi indicada ao Oscar pelo seu papel em “Por Quem Os Sinos Dobram”, filme de 1943, dirigido por Sam Wood e inspirado no livro de Ernest Hemingway. A atriz ganhou a estatueta, todavia, por 3 outras produções: “À Meia-Luz” (George Cukor, 1944), “Anastácia, a Princesa Esquecida” (Anatole Litvak, 1956) e “Assassinato no Orient Express” (Sidney Lumet, 1974).

Em seu grande sucesso “Interlúdio”, ela foi dirigida pelo mestre inglês Alfred Hitchcock. O filme mostrou a bela acompanhada por Cary Grant e Claude Rains, em cenas no Rio de Janeiro.


Sua vida pessoal foi marcada por muitos 'altos' e alguns 'baixos'. Ela casou-se três vezes - Peter Lindström, Roberto Rossellini e Lars Schmidt - e foi mãe de quatro filhos: Pia, as gêmeas Isabella e Isolla, e Roberto. Em 1982, a atriz perdeu a luta contra um câncer. Seu corpo deixou este mundo, mas seu legado jamais será esquecido pelos fãs da sua arte.
Cena de "Assassinato no Orient Express"
Parabéns, Ingrid! Para nós, que amamos cinema, você será eterna!


Links:

Saiba mais sobre a atriz no The Official Ingrid Bergman Web Site

Conheça o seu trabalho no Melhores Filmes de Ingrid Bergman

Comentários

CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"