Romances de Natal: "Simplesmente Amor"

Fotos: divulgação
Quem ama Londres, assim como eu, deve ter adorado "Simplesmente Amor" (Love Actually, 2003), a comédia romântica que usou e abusou da cidade como locação para as cenas dos seus tantos casais enamorados.

No filme, o diretor Richard Curtis nos apresenta às mais diversas formas de amor: felizes, sofridas, não correspondidas, contidas, impossíveis, divertidas, amigas, paternais, diplomáticas, politicamente incorretas... Tudo acompanhado de muito humor e de uma das trilhas sonoras mais bacanas do mundo do cinema.

Quem ama quem?

O discreto Karl (interpretado por Rodrigo Santoro) é o objeto da longa e silenciosa paixão de Sarah (Laura Linney). Na festa de fim de ano da empresa, sob a bela voz de Norah Jones (canção Turn Me On), ela se vê dançando com ele. Quando os dois vão ao apartamento de Sarah, nós torcemos para que tudo dê certo...


Enquanto isso, a Inglaterra ganha um novo Primeiro-Ministro (Hugh Grant). Este, mal chega na famosa residência do 10 Downing Street (o endereço foi montado no Shepperton Studio), se vê encantado por Natalie (Martine McCutcheon), uma das suas assistentes.

O Primeiro-Ministro embalado por Jump (For My Life)

Uma história simpática é a do padastro (interpretado por Liam Nielsen) e o seu enteado, Sam (Thomas Sangster). Ambos acabaram de perder esposa e mãe, mas o garoto está apaixonado e só pensa em chamar a atenção da it girl da sua escola. A cena em que o preocupado padastro tenta descobrir o que está acontecendo com o enteado foi feita nas margens sul do Tâmisa, no Queen´s Walk.

Com a ajuda do padastro, Sam passa a estudar bateria para
chamar a atenção da menina mais bonita da sua escola.

Um dos responsáveis por nos fazer rir durante todo o filme, é o politicamente incorreto Billy Mack (interpretado pelo inspirado Bill Nighy), que tenta retomar sua carreira como astro do rock. Ele nos embala com a música "Christmas Is All Around", que se torna o hit do filme. Billy, apesar de toda a bajulação que recebe quando volta ao topo das paradas de sucesso, prefere comemorar o Natal com o seu fiel escudeiro, o amigo de todas as horas que o ajudou a reencontrar o caminha da fama.



Emma Thompson é Karen, a esposa desconfiada de que o marido, Harry (Alan Rickman), a esteja traindo.  Como quem procura acaba achando, Karen encontra uma bela jóia no bolso do casaco do marido, preciosidade que vai direto para o pescoço da secretária dele.

Karen ganha de presente de Natal o CD de Joni Mitchell.
Ela adora a cantora, mas preferia ter recebido uma jóia.

Harry compra uma bela jóia para a secretária
na Selfridges, da Oxford Street.

Colin Firth é um escritor que encontrou a namorada nos braços do seu irmão caçula. Triste, com o coração passando por maus pedaços, ele parte para o sul da França e lá acaba se apaixonando por Aurélia, a jovem portuguesa contratada para organizar a sua casa. Ela não fala inglês, tampouco ele fala português, mas ambos tratam de corrigir logo o problema, gerando cenas muito engraçadas, especialmente pelo sotaque de Colin.

As inspiradoras cenas na França foram rodadas
em Aix-en Provence
e em Bouches-du-Rhône.

O bar onde Jamie declara o seu amor por Aurélia não fica em Lisboa,
como o filme deixa a entender. Ele é o 'Le Bar de la Marine'
e fica em Marselha, ainda em território francês.

Para mim, a história mais bela - e mais triste, ao mesmo tempo - do filme é a de Mark (Andrew Lincoln). Ele é apaixonado por Juliet (Keira Knightley), que se casa com o seu melhor amigo. O rapaz tenta fazer de tudo para controlar a sua emoção e para que o casal não perceba o seu sentimento. Num determinado momento, quando volta da lua-de-mel, Juliet descobre tudo, deixando Mark atônico.

Na noite de Natal, nosso herói vai até a porta da residência da jovem e, silenciosamente, declara todo o seu amor e encantamento por ela, naquela que eu considerei a cena mais tocante do filme.  

A cena mais linda do filme foi rodada no
27 St Luke´s Mews, em Notting Hill.

Achei interessante quando Juliet perguntou para Mark o motivo dele nunca ter demonstrado o que sentia por ela. A resposta foi: "Self-preservation".  O que teria acontecido 'se' Mark tivesse falado...?



As outras histórias são a do rapaz que parte para os EUA em busca do amor não encontrado em terras de Shakespeare e que se dá bem com três beldades americanas; e, a do casal de dublês, tímidos, que acabam se apaixonando durante as filmagens e nas situações mais incríveis possíveis.

Tudo começa - e termina - no aeroporto de Heathrow, com casais, famílias e amigos se abraçando depois do que deve ter sido um longo período de espera e saudades. Um final de chegadas e partidas, assim como são os amores durante as diferentes fases da vida.

"Simplesmente Amor" é mais um daqueles filmes 'delícia' para se assistir (tantas quantas vezes se desejar!) nesse momento de festas natalinas. Eu gostei tanto que quis o CD, também. As músicas, assim como o filme, são maravilhosas!

Comentários

CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"