Beber, Comer, Papear

Aproveitando a onda do sucesso literário "Comer, Rezar, Amar", da americana Elizabeth Gilbert, que passou um ano viajando por três países - Itália, Índia, Indonésia - em busca do auto-conhecimento, mas sem abrir mão dos prazeres da vida, decidi elaborar um roteiro para ser feito 100% em território nacional, e num prazo tão curto que você consiga realizá-lo durante as suas férias.

Para essa missão, elegemos 3 cidades brasileiras famosas por suas bebidas, gastronomia de qualidade e por suas belas paisagens: Bento Gonçalves (RS); Petrópolis (RJ); e, Salinas (MG). São roteiros perfeitos para se fazer em casal ou com um grupo de amigos.

Bento Gonçalves e o roteiro do vinho

Foto: divulgação
Nossa primeira parada é o Vale dos Vinhedos, localizado a 130 km de Porto Alegre, na Serra Gaúcha. A região parece um pedaço da Itália, pois, apesar de terem chegado uns 50 anos depois dos alemães, por volta de 1870, foram os italianos que fizeram a história do lugar como destino turístico.

A grande estrela local é o vinho. O Rio Grande do Sul produz, atualmente, cerca de 90% do fermentado nacional, e o Vale dos Vinhedos, com suas 24 propriedades vinícolas, é onde se concentram os melhores produtores do Estado.

As vinícolas estão abertas à visitação ao longo do ano, logo, cabe a você escolher quando quer conhecer a região. No inverno, entre os meses de julho e agosto, pode-se fazer agradáveis caminhadas e cursos de degustação. De janeiro a março, você aproveitará a época da colheita e passeará pelos parreirais carregados. Se tiver que escolher quais vinícolas visitar, anote as dicas:
  • Casa Valduga: fundada em 1875, é uma das mais famosas e completas da região. Lá, você pode se hospedar confortavelmente, saborear a legítima comida italiana e ainda poderá sentir o prazer de amassar as uvas com os pés.
  • Vinícula Aurora: fundada em 1931, é considerada a maior de todas em território nacional.
  • Casa di Paolo: é conhecida pelos seus vinhos e pelo delicioso galeto, que alcançou fama nacional.
  • Miolo: promove o 'Wine Day', quando apresenta aos turistas todas as etapas da produção do seu espumante.
Em todas, você não pode deixar de visitar os parreirais, conhecer as caves com seus tonéis de carvalho, conhecer as etapas da produção e degustar o que há de melhor em fermentado nacional.  Nossa sugestão é o vinho Lídio Carraro, que merece ser degustado com todos os requintes que a ocasião exige.

Durante os seus passeios diurnos pela região, prepare-se para conhecer belíssimas paisagens: vales, montanhas e plantações de uva de fazer você perder a noção do tempo. Para sentir-se mais próximo da Itália, faça o tour "Caminhos de Pedra", na aldeia de São Bento e conheça a árvore Umbu, onde os imigrantes italianos dormiram por quase 1 ano até suas casas ficarem prontas. Essas antigas habitações de madeira e pedra estão transformadas em lojas de artesanato, queijos e vinhos e merecem a sua visita. Se desejar, faça um passeio de Maria-Fumaça até Garibaldi e deguste o espumante local. Durante as noites, curta as animadas festas típicas, com suas danças, comidas e trajes tradicionais.

Petrópolis e o roteiro da cerveja

Foto: divulgação

 A fama inicial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, como destino turístico, pode ser atribuída ao imperador Dom Pedro II, que decidiu construir sua casa de campo na região.

Comece a sua exploração conhecendo as cervejarias locais. Devido à qualidade das suas águas, originadas de fontes cristalinas, o sabor do maltado local é considerado um dos mais saborosos do Brasil. Nossas sugestões de visita são:
  • Cervejaria Bohemia: considerada a primeira fábrica de cerveja do país, foi fundada entre os anos de 1853 e 1854, com o objetivo de produzir o líquido preservando as características alemãs originais. A fábrica começou sua produção com cerca de 6.000 garrafas mensais e distribuição em charretes.
  • Cervejaria Petrópolis: orgulho local, a terceira maior cervejaria do País foi inaugurada em 1994, lançando a marca Itaipava. A cervejaria ampliou os negócios quando passou a produzir a cerveja Crystal e, mais recentemente, quando fechou parceria para produzir, em território brasileiro, a marca alemã Weltenburger, uma das cervejas mais antigas do mundo.
  • Cervejaria Imperial: foi fundada em 1997, lançando a marca Imperial Premium. Com seu intenso aroma de cevada, sua coloração mais escura e o seu típico sabor de malte, é a preferida de muitos apreciadores do maltado.
Geralmente, a visitação a esses ambientes são permitidas para as locações externas. Para aqueles que querem conhecer um pouco mais da história do produto, resta aguardar a abertura do 'Museu da Cerveja', previsto para 2011.

Continue seu passeio fazendo agradáveis caminhadas pelas trilhas do Vale do Cuiabá e pela Reserva Biológica do Tinguá. Visite o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e conheça a famosa cachoeira Véu da Noiva. Aproveite o forte apelo goumert local e jante em restaurantes à luz de velas e de gastronomia sofisticada. Situado na região, o Locanda Della Mimosa é considerado um dos melhores restaurantes italianos do Brasil e merece sua visita. Encerre sua noite hospedando-se em uma das inúmeras pousadas aconchegantes locais, de preferência em um bangalô com vista para a serra. Pode apostar que você vai querer voltar muitas vezes.

Salinas e o roteiro da cachaça

Foto: divulgação

Você sabia que existe, em território nacional, um festival realizado especialmente para os amantes do mais tradicional destilado da cana-de-açucar? Pois existe e o evento já se encontra em sua nona edição: é o Festival Mundial da Cachaça, realizado anualmente em Salinas, Minas Gerais.

Localizada a 631 km de Belo Horizonte, Salinas é conhecida por coisas tão distintas como a qualidade do seu requeijão, da carne do sol, pelo seu folclore, suas jazidas de minerais e pelo seu artesanato. Mas, foi com a produção de cachaça de alambique que a cidade ganhou fama nacional como rota turística.

A cachaça local, que começou a ser produzida pelos escravos com a chegada dos primeiros fazendeiros à região, por volta de 1880 e 1890, é atualmente considerada uma das principais bases da econômia local. A cidade produz cerca de 5 milhões de litros por ano e possui mais de 50 marcas. A mais famosa e cara de todas é a Havana-Anísio Santiago, cuja garrafa pode custar, facilmente, uns R$ 500,00.

Os apreciadores do destilado devem visitar a Fazenda Vargem Grande para ver a fabricação do produto e provar a caninha. E, para comprar algumas garrafas, as opções são os alambiques Asa Branca e Cachoeira ou a Canarinha.

Prove a deliciosa comida mineira nos restaurantes locais e faça a digestão com uma boa caminhada pelas trilhas ecológicas da região. A cidade, que também é conhecida por sua vocação para o ecoturismo, oferece seus segredos naturais para apreciação turística.

Com esses 3 destinos pelo Brasil, você terá muita história para contar sobre as suas aventuras quando voltar das férias para casa e ao trabalho. 

Boa viagem! 


Comentários

  1. hummm gostei de todos, vinho é o meu preferido, mas Bento Gonçalves é mais longe e precisa de mais dias, porém Rio e Minas podemos marcar um feriado de 3 dias, o que acha? Juntar a galera, alugar um carro e estrada acima... com a Fran de guia...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fale conosco

CONFIRA TAMBÉM:

"Estômago", filme de primeira e locações em Curitiba

Sex and the City 2: Abu Dhabi x Marrakesh

221B Baker Street - o famoso endereço de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Filme de viagem: "O Turista" no Hotel Danieli, em Veneza

Roma em "Comer, Rezar, Amar"

"007 - Cassino Royale" e as locações em Veneza

"O Código Da Vinci" em Paris e Londres

Verona e Siena em "Cartas para Julieta"